Floor Kids

Floor Kids

por Ulisses Lopes da Silva

Sinta o ritmo!

Houve um tempo em que os jogos musicais reinavam supremos no PlayStation, com o sistema de jogo de apertar botões na ordem da música ou até mesmo dançar sobre o tapete com setas desenhadas. Títulos assim nunca me chamaram a atenção até o lançamento de Parappa the Rapper. Focado em Hip Hop e com um visual Paper Mario, o jogo trazia uma versão divertida da Black Music, que se perdeu na continuação da franquia, que adotou a guitarra.

Passados 22 anos e modestos títulos que poucos sabem que existiram, eis que o estilo musical voltou a ser divertido, no mundo dos games, com Floor Kids! Mais um produto do arrojado mercado indie, o título traz de volta o visual e a ambientação lúdica dos jogos 2D de dança, mas de forma original e não como uma releitura de um clássico que fez sucesso há muitos anos atrás.

Trazido à vida por JonJon, um dançarino de break que também desenha, e Kid Koala, um DJ fã de games, Floor Kids tem a combinação perfeita para constituir um game extremamente divertido. Você começa escolhendo poucos dançarinos e, ao longo da Jornada da Ginga, novos vão aparecendo, sendo coletados com cartas que formam um novo personagem desbloqueável.

Floor Kids traz de volta o visual e ambientação lúdica dos jogos de dança 2D, mas de forma original e não como uma releitura de clássicos do passado.

Nessa jornada de herói com contexto adaptado, o jogador terá que desenvolver o máximo de Ginga, seguindo os ensinamentos do Hip Hop, em cada Session, já que os dançarinos só são liberados quando se consegue três estrelas ou mais em cada apresentação. Uma comparação boa é com um game de luta, com o jogo até mesmo fazendo essa referência, já que, para vencer, é preciso realizar combos e acertar o timming.

Os grandes mestres do Hip Hop ensinam, no Tutorial, os recursos básicos de Floor Kids, mas cabe ao jogador usar esse conhecimento da melhor forma, pois a base da vitória é a união dos quatro elementos-chave de uma boa Session: ritmo, ginga, atitude e fluidez. Para alcançar alta pontuação, será preciso juntar todos os elementos em sintonia e ter criatividade nas execuções, pois a maior parte das partidas é de improviso, o clássico Free Style.

De começo, parece muita coisa para saber, mas o aprendizado será tranquilo e orgânico, principalmente porque é possível avançar no jogo mesmo com pontuação baixa, contanto que o jogador cumpra o mínimo dos requisitos nos momentos em que precisa acertar a batida da música e apertar o botão na hora certa, única herança dos jogos musicais antigos.

Cola na grade!

Floor Kids traz oito personagens que representam bem o estilo dos B-Boys e Girls, do mais old school ao moderninho do Street Wear. Com uma pegada bem clássica de cultura urbana, cada “lutador” irá nos locais de desafios, em uma cidade que abriga rodas de dança em todos os cantos. Cada uma delas tem três músicas para serem dominadas pelo dançarino mais criativo, mas que respeite o ritmo da música. Obviamente, a dificuldade aumenta quando se avança, mas o jogo também vai ficando cada vez mais divertido.

A primeira coisa que o jogador deve perceber é que Floor Kids traz oito personagens diferentes, e não skins de vários clichês, que fazem seus movimentos específicos e possuem afinidades com os quatro estilos do Hip Hop. Top Rock é o estilo de dança em pé; Down Rock traz passos abaixados; Power Rock focam na rotação; e Freeze traz os passos em que o dançarino “congela, parado em posições que minha coluna chora só de ver.

O título traz um estilo simples, mas que permite jogabilidade avançada enquanto o jogador vai aprendendo os passos e se tornando cada vez mais criativo.

Não é preciso decorar de início todos os termos, mas é o ideal, pois existem os pedidos do público e saber corresponder garante muitos pontos. Voltando à comparação com jogos de luta, é preciso conhecer os movimentos do personagem pelo nome e os comandos para acioná-los e fazer combos, sequências de passos que são iniciados com qualquer um desses quatro estilos possíveis.

A maior dificuldade que os jogadores iniciantes podem enfrentar é em relação ao ritmo musical, apertando o botão sempre no compasso para conseguir mais pontos e também não estragar a performance. Claro que deixar de fazer isso faz o personagem interrompa a dança, e esse é quase um vexame maior do que cair de cara no chão por causa do excesso de ousadia. Jogar seguro, porém, também não garante pontuação alta.

Sem ramelagem!

Depois que a música começou a tocar, não tem como voltar atrás e cada tempo gasto com os Bônus será de suma importância pra quem quer conquistar cinco coroas nas músicas, ou pelo menos o suficiente para desbloquear todos os personagens. Além dos quatro botões para os passos e o direcional para os movimentos de rotação, o botão de Pausa é essencial essencial para criar poses e descobrir passos avançados em todos os estilos de performance.

Por isso, o modo de treino é indispensável para encontrar passos secretos, como pular durante o Freeze ou o Flip, salto mortal durante os passos em pé. Decorar o nome dos passos e fazer os combos que aparecem na tela são o segundo passo para galgar a maior reputação na cena de Hip Hop da cidade.

Como a avaliação final de cada Session já mostra o que precisa ser melhorado, isso é apenas questão de tempo. Não esquente muito com os detalhes intermediários e foque em ser criativo com os passos, respeitando o compasso de cada música e o ritmo mostrado. Os controles do jogo têm uma ótima resposta e atendem de imediato os comandos nos momentos mais tensos, onde só a habilidade do jogador conta.

Um modo divertido de aprender é jogando contra um amigo no clássico estilo batalha de Hip Hop, com o adicional de provocação e a barra de Burn. Quem espera sua vez deve manter o ritmo no aperto de botões para encher a barra de Burn e ter a chance de prejudicar seu oponente, soltando uma bola de fogo, que pode ser esquivada se o adversário for habilidoso. É uma pena que não exista um modo multiplayer online, algo imprescindível nos dias de hoje, ainda mais visto que o game é bem leve e usa gráficos 2D.

Os gráficos são simples e com aparência de rascunho, mas com muitos detalhes que criam o ambiente perfeito para se dançar Break, com grafites, prédios, cães e até um pangolim. Floor Kids vai entreter jogadores casuais e hardcore por muitas horas, seja para superar os amigos ou a si mesmos, com passos cada vez mais ousados e criativos, ao som de Hip Hop de primeira! É NÓIS!

O jogo foi testado no PC, em cópia cedida pela MERJ Media.

Publicidade