É hora de olhar uma última vez para a maior feira de games do planeta. Com um resultado considerado abaixo do esperado, mas recorde de público e exposição, a E3 2017 fechou as portas na última semana em um novo formato, aberta ao público e com mais transmissões ao vivo do que nunca.

Durante quase uma semana inteira, foi uma cachoeira de anúncios, trailers, vídeos, painéis, informações e entrevistas, por mais que a E3 2017, em si, só tenha acontecido ao longo de três dias. Separar o joio do trigo é algo que a gente já fez por aqui, ao consultarmos o nosso público sobre os cinco maiores anúncios da feira.

Agora, entretanto, é hora de falarmos de nossa opinião pessoal. Confira, aqui, os anúncios e novidades preferidos de alguns integrantes da equipe do NGP

Ana Cruz – Dragon Ball FighterZ

Apesar de poucas surpresas e muitas ausências, o anúncio do Dragon Ball Fighter Z na E3 me animou bastante. Além de ser fã de toda a saga, também acompanhei os jogos como Sagas e Infinity World, mas esse novo me chamou bastante a atenção principalmente pela proposta em 2.5D.

O estilo de luta dos recentes Xenoverses e Budokai Tenkaichi 3 me desanimaram, mas agora está tudo diferente. Fico na torcida para que tenha todos os personagens disponíveis da saga, principalmente as Super Sayajins mulheres e o Mirai Trunks, de Dragon Ball Super.

Diogo Fernandes – Nintendo e Mario + Rabbids Kingdom Battle

Após o fim da E3, li uma frase que definiu um ponto interessante da feira deste ano: a Nintendo fez mais pelo Switch no seu primeiro ano do que na vida toda do Wii U. Verdade ou não, é notável o empenho da empresa em querer resgatar algo perdido anos atrás, fazendo mudanças bastante significativas e positivas na casa.

A Ubisoft ter conseguido fazer seus Rabbids contracenarem com o Mario (gerando um rage idiota sobre isso) foi algo que me empolgou mais que qualquer coisa mostrada. Toda mudança, quando voltada para o avanço, é bem-vinda. Que a Nintendo siga assim.

Também estou maluco pra jogar Anthem. Mesmo sem um pingo de história apresentada, alguma coisa de clima futurístico me interessou. Se tiver algo para contar, melhor ainda.

Edes W.R. – A Way Out

EA manteve o (baixo) nível, Ubisoft tentou e foi bem nas promessas, Microsoft bradou “TeraFlops Fuck Yeah”, mas não mostrou a que veio, Sony não aguentou a curva ascendente do hype pelo terceiro ano consecutivo e a Nintendo parece que voltou a gostar do jogo de prometer sonhos, fazendo um show modesto e surpreendente dentro das suas próprias limitações.

Mas a mim, particularmente, “A Way Out”, apresentado na conferencia da Electronic Arts e dos mesmo criadores do incrivelmente inovador e emocionante Brothers: A Tale of Two Sons, foi o grande destaque da feira. Se o trabalho aqui for a metade do que foi entregue no jogo anterior do estúdio, “A Way Out” já será um jogo incrível.

Menção honrosa para Dragon Ball FighterZ, Detroit: Become Human e ao “excelente” nome do novo console da Microsoft, que abreviado, fica X.B.O.X

Felipe Demartini – The Evil Within 2

Apareceu na conferência da Bethesda e surpreendeu. Por mais que o anúncio de The Evil Within 2 já fosse esperado desde o ano passado, o primeiro trailer me chamou a atenção por conta da trilha sonora fantástica, com uma ótima versão de Duran Duran, e por estar carregado de simbolismo, entregando desde já um pouco do que podemos esperar do título.

Gosto do foco mais pessoal em Sebastian Castellanos e da noção de que ele pode estar preso nos pesadelos do primeiro game até hoje, ao contrário do que o final de The Evil Within parece mostrar. O vídeo é cheio de alegorias quanto a isso, e por mais que eu não tenha curtido tanto assim o enredo do primeiro game, minha cabeça continua criando algumas teorias.

Destaque também para a revelação de Life is Strange: Before the Storm. Não apenas pelo anúncio do game em si, que também sabíamos que viria, mas também pelo fato de ele ter aparecido em plena conferência da Microsoft. Uma belíssima história que passa a ocupar seu lugar merecido junto aos maiores da indústria.

Leonardo Afonso – conferência da Bethesda

A Bethesda, assim como no ano anterior, foi sucinta e pontual, trazendo mais do que queremos ver e de forma democrática. Tem para todo mundo – Switch, VR, PS4 e Xbox One.

Também não poderia deixar de citar o remake de Shadow of The Colossus, que apesar de vazado poucos momentos antes da apresentação da Sony, me causou certo impacto. Menção honrosa também para o retorno de Metroid Prime.

E aí, quais foram seus anúncios favoritos? Deixe suas escolhas nos comentários!

Encontrou um erro?

Envie um email para contato@newgameplus.com.br com a URL do post e o erro encontrado. Obrigado! ;-)